A lei de Thelema

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A lei de Thelema

Mensagem  Admin em Sab Abr 13, 2013 6:07 pm

Thelema (O Lema?) é a filosofia ou religião (dependendo do ponto de vista) baseada nos dois preceitos fundamentais da chamada Lei de Thelema:

"Faze o que tu queres será o todo da Lei."
"Amor é a lei, amor sob vontade."


Estes foram apresentados ao mundo, desta forma, no O Livro da Lei (Liber AL vel Legis), escrito por Aleister Crowley (um dos maiores satanistas que já existiu e o profeta da Nova Era) nos dias 8, 9 e 10 de abril de 1904.



Aleister Crowley


Crowley desenvolveu o sistema thelêmico a partir de uma série de experiências metafísicas experimentadas por ele e sua então esposa, Rose Edith Kelly Crowley, no início de 1904. A partir dessas experiências ele alegava ter sido contactado por uma inteligência não-corpórea denominada Aiwass (a quem identificou mais tarde como seu Sagrado Anjo Guardião), a qual ditou a ele, entre o meio-dia e as 13 horas dos dias 8, 9 e 10 de abril daquele ano, o Livro da Lei (Liber AL vel Legis). Sabe-se, além disso, que pensadores anteriores a Crowley apresentaram traços da cosmovisão e sistema contidos no livro, de modo que o conhecimento thelêmico, embora coroado pelo Liber AL, não se restringe a ele.

O livro contém tanto a frase "Faze o que tu queres será o todo da Lei" quanto o termo θέλημα, o qual Crowley tomou como nome do sistema filosófico, místico e religioso que veio a se desenvolver a partir do texto daquele livro, considerado sagrado pelos thelemitas, ou seja, aqueles que seguem a filosofia ou religião de Thelema. O sistema thelêmico inclui uma série de referências de magia, ocultismo, misticismo e religião, tanto ocidentais quanto orientais, tais como a Cabala e a Yoga. Segundo Crowley, Thelema representaria um novo sistema ético e filosófico para a humanidade, caracterizando um Novo Aeon (Nova Era). (wikipedia)


Rose Edith Kelly Crowley

Citações desse livro:

54. Bahlasti! Ompheda! Eu cuspo nos vossos credos crapulosos.
55. Que Maria inviolada seja despedaçada sobre rodas: por causa dela que todas as mulheres castas sejam completamente desprezadas entre vós!
56. Também por causa da beleza e do amor!

60. Meu número é 11, como todos os seus números que são de nós. AEstrela de Cinco Pontas, com um Círculo no Meio, e o círculo é Vermelho.Minha cor é negra para os cegos, mas azul & ouro são vistos dos videntes.Também Eu tenho uma glória secreta para aqueles que Me amam.

22. Eu sou a Cobra que dá Conhecimento & Deleite e brilhante glória, e movoos corações dos homens com embriaguez. Para adorar-me tomai vinho e estranhas drogas das quais Eu direi ao meu profeta, & embriagai-vos deles!


A palavra Thelema é incomum no Grego Clássico, significando o desejo, mesmo o sexual. Porém já se torna comum na Septuaginta (versão da Bíblia hebraica para o dialeto grego Koiné). Antigas escrituras cristãs utilizavam esta palavra por vezes para se referir à vontade humana, mas era mais usual como referência à vontade de Deus. Na oração do Pai Nosso, por exemplo, em "Venha a nós o Vosso reino, seja feita a Tua vontade, assim na terra como no céu;" (Mateus 6:10), o original de "vontade" é θέλημα. Ainda no mesmo evangelho, em Mt 26:37, tem-se Jesus dizendo a Deus: "Faça-se a Tua vontade", novamente com o termo Thelema no original. Ainda além, Santo Agostinho, em um sermão do Séc. V d.C., utiliza a frase "Dilige et quod vis fac" ("Ama e faze o que tu queres").

O texto renascentista "Hypnerotomachia Poliphili", creditado ao monge dominicano Francesco Colonna e com primeira publicação em 1449, possui uma personagem chamada Thelemia, representativa da vontade ou desejo, que em conjunto com Logistica (a razão) guiavam o protagonista Polifilo por sua jornada em busca de sua amada. Quase sempre, ao ser obrigado a escolher entre os conselhos de Logistica e Thelemia, Polifilio dava ouvidos à seus impulsos sexuais e não à lógica. Esse livro teve grande influência sobre outra obra de grande importância para a base filosófica thelêmica, a novela do século XVI, "Gargantua e Pantagruel", do monge franciscano François Rabelais. (Wikipedia)

De acordo com a filosofia thelêmica , o ser humano está afastado de sua condição divina não pela encarnação, mas pela simples não-conscientização desta natureza. Essa falta de consciência seria mantida por uma série de fatores, dentre os quais podem-se citar o conceito de pecado (enquanto restrição artificial dos impulsos naturais), o egocentrismo e a entrega à vontade alheia ou aos vícios, que no conceito thelêmico, referem-se a qualquer atitude que controle a vontade ao invés de ser controlada por ela. Assim, cabia ao ser humano buscar uma profunda auto-consciência, chegando assim ao conhecimento do que foi chamado de Verdadeira Vontade (Thelema, do grego vontade), ou seja, em outras palavras : Crowley defendia o “libertarianismo” afirmando que, se o homem possui o livre arbítrio, ele é o único responsável por suas ações e existência. Não podendo ser julgado por nenhum Deus ou Diabo no que se refere ao destino da sua própria vida. Segundo ele, os caminhos para o auto-conhecimento dessa natureza como ser terreno (encarnado) passava pela experimentação dos próprios limites( uma vez que nós temos desejos e vontades) Mas essa experimentação, que por muitos podia ser vista como mera libertinagem ou imoralidade ( tornando muitos desejos e vontades "pecados" ) , deveria sempre ser executada com rigor científico, imparcialidade e permanente refinamento (ou seja, justificando a libertinagem como uma necessidade, uma experiência para não ser condenada pela sociedade). Assim qualquer ato na vida passaria a ser uma ferramenta através da qual cada um poderia obter um profundo conhecimento de sua própria psiquê.

Principais organizações

As principais organizações a seguirem a filosofia de Thelema são:

Astrum Argentum

Ordo Templi Orientis (O.T.O.)

Astrum Argentum é uma Ordem ocultista fundada por George Cecil Jones e Aleister Crowley em 1907. Dedicada a evolução espiritual utilizando a Lei de Thelema, embasada na estrutura de umas das mais influentes ordens mágicas dos Séculos XIX e XX, a Golden Dawn (The Hermetic Order of Golden Dawn). Ambos foram membros da primeira Golden Dawn, e após desavenças internas, decidiram fundar uma versão própria da Grande Fraternidade Branca sobre a Terra.


Ordo Templi Orientis (ou O.T.O.) é uma organização ocultista de inspiração maçônica, fundada em 1895 por Carl Kellner, Franz Hartmann e Theodor Reuss, e posteriormente reformulada por Aleister Crowley, tornando-se a principal representante do movimento telêmico.



Carl Kellner Franz Hartmann Theodor Reuss


Influência no rock

Socialmente, Crowley se tornou conhecido devido as referências feitas a ele no rock n’ roll dos anos de 1960 e 1970, pelas bandas Led Zeppelin, Rolling Stones, Iron Maiden, The Beatles e Black Sabbath, e pelos cantores Bruce Dickinson, Ozzy Osbourne e David Bowie.

Os primeiros a citar Crowley em sua obra foram os Beatles. Por serem britânicos, os quatro membros da banda acreditaram que Crowley era uma personalidade influente o bastante para ser colocado na capa do disco Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band. Isso possibilitou que os próximos artistas tivessem conhecimento da obra de Crowley, que fazia uma boa combinação com a rebeldia e o anarquismo promovidos pelo rock in roll.

Quando Raul Seixas canta “Faça o que tu queres pois é tudo da Lei…”, na verdade, ele se refere a um dos preceitos fundamentais da Lei de Thelema, encontrada no “Livro da Lei” de Aleister Crowley.

O cantor e compositor brasileiro Raul Seixas foi um grande divulgador e seguidor da obra de Aleister Crowley. Suas principais canções sobre Crowley e a Thelema são “Sociedade Alternativa”, “Novo Aeon” e “Loteria de Babilônia”.



Uma das principais e provavelmente a mais explicita referência musical é a canção “Mr. Crowley” do cantor britânico Ozzy Osbourne. “Mr. Crowley” foi lançada no álbum Blizzard of Ozz, de 1980.”
“TV

Atualmente ele é bastante citado na série Supernatural exibido pela Warner Channel, onde Crowley é um dos espíritos mais poderosos do inferno, é interpretado pelo ator Mark Sheppard, sua função na série é atormentar a vida dos protagonistas Dean e Sam. E seu primeiro nome também é citado não como Aleister mas sim como Alastair Mark Rolston e Christopher Heyerdahl. Ele também é um dos antagonistas do anime e mangá D.Gray Man. Seu personagem é um vampiro.”



Resumindo ..... Thelema utiliza como principais divindades os deuses e deusas da religião do antigo Egito ( além de outros e não podemos esquecer que esses mesmos deuses possuíam seus "correspondentes" também na antiga Roma e na Grécia) , eles não aceitam o Deus ( de Isaque, Jacó e Abraão) do Cristianismo e muito menos a Jesus Cristo, para eles, tudo é permitido do ponto de vista que nos foi dado o direito de livre arbítrio e nós, para entendermos a nossa condição humana podemos praticar, como experiência, aquilo que desejamos ainda que isso seja visto como imoral ou pecado pela sociedade. Essa filosofia e seu "criador" influenciaram fortemente muitas 'seitas', incluindo a maçonaria, da qual, teoricamente surgiram os Illuminatis. O Livro da Lei(partes de)




O hedonista Aleister foi membro da Ordem Hermética da Aurora Dourada e ocultista. Tido como uma pessoa excêntrica e que ia contra os “bons costumes” da época, Crowley defendia o “libertarianismo” afirmando que, se o homem possui o livre arbítrio, ele é o único responsável por suas ações e existência. Não podendo ser julgado por nenhum Deus ou Diabo no que se refere ao destino da sua própria vida.Por causa disso, ele ganhou larga notoriedade em sua vida, e foi declarado pela imprensa do tempo como "O homem mais perverso do mundo." Além de suas atividades esotéricas, ele era também um premiado jogador de xadrez, um alpinista, poeta e dramaturgo.


avatar
Admin
Admin

Mensagens : 287
Reputação : 0
Data de inscrição : 02/02/2013
Idade : 59
Localização : S.Paulo - BR

Ver perfil do usuário http://hereditarios.livreforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum