A verdadeira face de Che Guevara

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A verdadeira face de Che Guevara

Mensagem  Admin em Seg Mar 11, 2013 10:06 pm

Che Guevara


Glossário

Processo kafkiano: processo em que o réu não sabe por quê, ou de quê, está sendo acusado
cujo absurdo e o ilogismo sugerem a atmosfera dos romances e contos de Kafka.

Déspota . Déspota é aquele que governa de forma autoritária. Alguém que impõe a sua vontade de forma tirânica.

É um termo muito usado no círculo político porque tem, aliás, origem na antiga Grécia onde o “déspota” era aquele que exercia o poder soberano sem direito à sucessão.

Os déspotas não são necessariamente rudes ou cruéis, apenas têm poder ilimitado sobre o seu povo.

O substantivo “déspota” é igual no masculino e no feminino.


O mito de Che Guevara 40 anos após a sua morte.

Passam hoje 40 anos sobre a morte de Che Guevara, figura controversa, que continua a ser idolatrada por milhares de jovens em todo o mundo. Mas quem foi Che Guevara, e porque razão continua a ser visto por muitos adolescentes como um Deus?

Uma simples pesquisa no "Google" com as palavras "Che Guevara" e "assassino" dá de imediato resposta a esta questão, sendo apresentadas nada menos que 82700entradas.

Che Guevara foi um assassino frio e cruel, responsável por incontáveis mortes, que lutava por um mundo submisso ao Comunismo. Muitas vezes assistia às execuções sumárias levadas a cabo por sua ordem enquanto fumava charuto, outras ele próprio executava os assassinatos com as suas próprias mãos.

Mas ninguém pode descrever Che Guevara melhor que ele próprio:


"Disparei uma bala de calibre 32 contra o hemisfério direito do seu cérebro que saiu pela têmpora esquerda. Ele gemeu por uns momentos e depois morreu." Esta é a fria descrição feita por Ernesto Guevara do momento em que executou Eutimio Guerra, um camponês que servia de guia aos "barbudos" na Sierra Maestra.


“Estou na selva cubana, vivo e sedento de sangue.”
Carta à esposa, Hilda Gadea, em janeiro de 1957



"Fuzilamos e seguiremos fuzilando enquanto for necessário. Nossa luta é uma luta até a morte.”
Discurso na Assembléia-Geral da ONU, em 11 de dezembro de 1964



“O ódio intransigente ao inimigo (…) converte (o combatente) em uma efectiva, selectiva e fria máquina de matar. Nossos soldados têm de ser assim.”
Revista cubana Tricontinental, em maio de 1967.



Estranhamente, este repugnante homicida converteu-se num ídolo para milhares de adolescentes. Como explicar tal facto? Bruno Garshagen, no seu blog, dá parte da resposta:

"personalidade perversa, cruel, atroz de um homem que passou a ser endeusado por muita gente com titica de galinha na cabeça."


No entanto, a titica de galinha na cabeça dos simpatizantes de Che Guevara não explica tudo. É necessário encontrar a razão pela qual eles idolatram Che Guevara e não qualquer outro serial killer.

A razão poderá ser a fotogenia de Che Guevara patenteada na sua mundialmente famosa fotografia, tirada por Korda em 1960.

A sua fotogenia associada a uma aura de mistério de alguém que quer mudar o mundo (embora para pior) é suficiente para exercer um fascínio irresistível sobre adolescentes que vivem na ignorância e que, como diz o Bruno, têm titica de galinha na cabeça.

Fonte: http://politicaxix.blogs.sapo.pt/68601.html

“As estimativas apontam para algo como 14 mil execuções sumárias na primeira década da revolução, sem nada sequer parecido com um processo judicial. Dezenas de milhares de cubanos morreram tentando fugir do "paraíso" comunista. Cuba tinha uma das maiores rendas per capita da região em 1958, e teve sua economia destroçada pelas medidas coletivistas do ministro Che. Nada disso impediu a revista "Time" de louvá-lo como um herói, ao lado de Madre Teresa de Calcutá.

Roqueiros como Santana gostam de associar sua imagem à de Che. Será que ainda o fariam se soubessem que sua primeira ordem oficial ao tomar a cidade de Santa Clara foi banir a bebida, o jogo e os bailes como "frivolidades burguesas"? O próprio neto de Che, Canek Sánchez Guevara, não escapou da perseguição. O guitarrista sofreu nas garras do regime policialesco que seu avô ajudou a criar, e preferiu fugir de Cuba. Homossexuais também foram vítimas de perseguição e acabaram em campos de trabalho forçado. Quanta compaixão!”  (Da descrição do vídeo noYoutube)





Leia também "O Verdadeiro Che Guevera" nesse blog homônimo
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 288
Reputação : 0
Data de inscrição : 02/02/2013
Idade : 59
Localização : S.Paulo - BR

Ver perfil do usuário http://hereditarios.livreforum.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum